ORNITORRINCO

POR QUE CASAR?

Mundo, 2014, tempo suficiente para desacreditar de vez no amor, 7 bilhões de pessoas, 1.749 amigos no Facebook, amigos recém-separados com filhos. Por que casar? Na história, casamento é a união de duas pessoas com o intuito de formar família, seja por vontade própria ou dos pais dos noivos, seja por amor, seja por interesses outros. Foi assim, assim será e não vamos estar aqui para saber se isso vai mudar: se o ser humano vai deixar de querer ser dois, ser mais de dois, se sexo e amor não vão ter nenhuma relação e se alguma família restará. Turbulências no planeta, salve-se quem puder e para muita gente é mais fácil se salvar sozinho. Casar é ter coragem de desejar junto.

Estou me casando. No gerúndio, porque casar é um rito de passagem que dura. Começa com a decisão de se casar, que já traz muita coisa. Traz energia renovada para a relação e tranquilidade para o que, quem sabe, você imaginou que seria quando crescesse – uma casa. Também traz medo. Só casa quem tem coragem. Reunir amigos e duas famílias para dizer “Estamos juntos” é muita coisa. É estar de peito aberto, cara lavada, nu. Uma escolha que determina o futuro, mesmo que próximo, independente do tempo que dure. Traz medo, justamente por talvez estar construindo o que você imaginou que seria quando crescesse – uma casa. Ter filhos, eu acho que é um passo além, mas o casamento também traz, historicamente, esse passo embutido. O projeto de casar, ter filhos, envelhecer, esse é o modelo que o ocidente nos ensinou para dar sentido à existência e sequência na vida.

Casar é firmar um compromisso com outra pessoa. Casar é topar decidir junto. Assinar um papel, nada romântico, a confirmação burocrática que te mostra mais uma vez que, bicho, você é adulto e é responsável pelas escolhas que faz.

Casar envolve muita gente. Overdose de família te lembrando quem você é. Olhar para tudo isso – e isso tudo é muita coisa – e estar próximo de quem te acompanhou a vida inteira, mesmo quando você não sabia que estava sendo acompanhado. São os avós, os tios, os pais que um dia são informados de que você vai casar. Casar é ver as pessoas lidando com essa informação. É se ver nessa situação e conciliar com o que cada um imagina.

Casar é ser o centro das atenções. É cumprimentar absolutamente todas as pessoas da festa, recebendo parabéns pela sua felicidade, tirar um zilhão de fotos.

Casar é falar na frente de todo mundo, e chorar na frente de todo mundo. Casar é muita intimidade.

Casar é um ritual, é um teatro, é colocar uma aliança. Casar é estar bonita. É receber de taças, potes, talheres, uma noite de presente.


Casar é enfeitar uma casa e fazer muitos doces. É açúcar.

Casar é uma loucura. Não fosse a reunião de todas as pessoas que se ama para viver junto essa onda.

Casar é uma viagem. No tempo e no espaço.

Clara Cavour é documentarista e colunista do ORNITORRINCO.

Site

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 15/08/2014 por em Clara Cavour.
%d blogueiros gostam disto: