ORNITORRINCO

OS CLÁSSICOS DA VIDA

A vida pode não ser um filme, mas aposto que muita gente compartilha do mesmo sentimento que eu: tem música, filme e livro que acompanha a gente a vida inteira. 

Podem ser clássicos do cinema, ou pode ser um filme lado B que você foi numa sessão com quase ninguém na sala. Naquele dia você tinha levado o maior fora da sua vida, mas acredite, algum dia você vai estar mudando de canal à procura do que assistir (talvez até tenha levado um outro fora também) e a pessoa vai surgir de repente, talvez na metade, talvez até já tenha passado a parte que você mais gosta, mas vai estar lá pra lembrar que aquilo ali já aconteceu, a cena está se repetindo e é hora de seguir em frente mais uma vez.

Música então… aquela música de quando você era adolescente rebelde sem causa, que você escutava sem parar atormentando o juízo dos seus pais e que você só teve a chance de ouvir ao vivo um dia desses depois de trabalhar meses pra comprar ingresso e passagem. Ou aquela música que lembra aquela pessoa que você não vê há muitos anos e de repente, entre uma troca de estação de rádio, a pessoa se materializa ali, bem na sua frente.

Essa conversa toda é pra chegar na conclusão que não tem como se livrar das coisas que acompanham a gente a vida inteira, quanto mais das pessoas.

Gabriela Amorim é estudante de Publicidade.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 17/09/2013 por em Gabriela Amorim.
%d blogueiros gostam disto: